O que está buscando?

Judoca do Sesi-SP Bauru vai à Olimpíada de Tóquio

Wilgner Vinicius Mendes integrará equipe de apoio que ajudará nos treinamentos da seleção principal durante o período de aclimatação pré-competição

 Por: Marcelo Ferrazoli, Sesi Bauru
21/06/202114:22- atualizado às 15:16 em 10/08/2021

O judoca do Sesi-SP Bauru, Wilgner Vinicius Mendes (médio até 90 kg), teve a sua convocação confirmada oficialmente pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ), na tarde de ontem, para integrar a equipe de apoio da seleção brasileira que disputará os Jogos Olímpicos de Tóquio. 

Mendes e outros 19 judocas também convocados pela CBJ ajudarão os atletas da seleção principal integrando os treinamentos de aclimatação no período pré-competição na base do Comitê Olímpico do Brasil (COB) na cidade de Hamamatsu. A competição do judô na Olimpíada será nos dias 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30 e 31 de julho. 

Extremamente feliz com a notícia, o judoca do Sesi-SP Bauru ressalta que estar em uma Olimpíada é quase inacreditável. “Significa muito, ainda mais por ser no Japão, terra onde o judô nasceu. O sonho de qualquer judoca é ir para o Japão. É uma coisa de outro mundo, inacreditável e que parece que ainda estou sonhando, mas estou muito contente e empolgado para ajudar os companheiros da seleção nos treinamentos para a competição”, destaca Mendes. E acrescenta: “Meu grande sonho é participar de uma Olimpíada. Agora irei como apoio, mas em Paris 2024 almejo estar na seleção principal.” 

Hoje com 20 anos, o atleta começou no judô aos 7 anos no Centro Olímpico. No início, era apenas diversão, mas a “brincadeira” foi ficando séria e Mendes tomou gosto pela modalidade. “Fazia judô por diversão, mas fui evoluindo até que meu sensei me disse que eu tinha chance de conquistar medalhas em campeonatos paulistas e brasileiros. Acreditei nisso e comecei ir em busca do meu sonho”, recorda. 

Até que, em 2019, após ótimo resultado no Estadual, ingressou no Sesi-SP Bauru. “Medalhei no Paulista Sênior. Foi quando o sensei Omar (Omar Augusto Miquinioty, técnico de judô do Sesi-SP Bauru) me viu, gostou do meu desempenho e me trouxe para o Sesi-SP, onde tive enorme evolução com o trabalho desenvolvido por aqui por todos os responsáveis pela modalidade. Sem esse trabalho de todos eu não teria essa possibilidade de estar em uma Olimpíada. Agradeço muito a todos por isso”, conta Mendes. 

Natural de Embu das Artes (SP), onde também residem seus familiares, o judoca revela que, além de estar em uma Olimpíada, tem um sonho particular adicional. “Meu grande sonho é dar uma casa para minha mãe, que é muito guerreira, batalhadora e sempre me apoiou muito, assim como toda a minha família. Quando conseguir isso, vou estar realizado na minha vida”, conclui o atleta. 

Seleção principal 

Além dos judocas da equipe de apoio, a Confederação Brasileira de Judô também anunciou, ontem, os nomes dos judocas que representarão o Brasil nos Jogos Olímpicos no Japão. Para Tóquio, foram convocados 13 judocas, sete homens e seis mulheres. 

Em Tóquio, a equipe masculina do Brasil será formada por sete atletas: Eric Takabatake (60kg), Daniel Cargnin (66kg), Eduardo Katsuhiro Barbosa (73kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Rafael Macedo (90kg), Rafael Buzacarini (100kg) e Rafael Silva “Baby” (+100kg).   

A maior parte da equipe é estreante em Jogos Olímpicos. Apenas Buzacarini (Rio 2016) e Baby (Londres 2012 e Rio 2016) têm participações olímpicas em suas carreiras. Rafael Silva subiu ao pódio tanto em Londres, quanto no Rio, conquistando duas medalhas de bronze para o Brasil e tentará fazer história em Tóquio buscando sua terceira medalha.   

Nas chaves femininas, o Brasil terá Gabriela Chibana (48kg), Larissa Pimenta (52kg), Ketleyn Quadros (63kg), Maria Portela (70kg), Mayra Aguiar (78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg). Mais experiente, o time feminino tem apenas duas estreantes - Chibana e Pimenta - e duas medalhistas olímpicas: Mayra e Ketleyn, que foi a primeira mulher medalhista do Brasil em esportes individuais com bronze em Pequim 2008. Treze anos depois, ela retorna aos Jogos em nova categoria e buscando reescrever sua própria história.   

Da equipe convocada, cinco atletas serão cabeças de chave em Tóquio: Rafael Silva Baby, Maria Suelen, Maria Portela, Mayra Aguiar e Ketleyn Quadros. Eles estão no Top 8 de suas categorias e, portanto, terão a vantagem de só enfrentar os demais Top 8 a partir das quartas-de-final.