Na estreia da Superliga Banco do Brasil 2020-2021, Sesi Vôlei Bauru vence o Pinheiros

Agora comandada por Rubinho, equipe supera as paulistanas por 3 a 0 na rodada inicial da competição

 Por: Marcelo Ferrazoli, Sesi Bauru
10/11/202014:45- atualizado às 11:16 em 23/11/2020

O Sesi Vôlei Bauru estreou com a mão direita na Superliga Banco do Brasil 2020-2021 ao vencer o Pinheiros por 3 a 0 (parciais de 18/25, 17/25 e 28/30), nesta segunda-feira à noite, no ginásio Henrique Villaboim, na capital paulista. 

O confronto também marcou a estreia vitoriosa de Roberley Leonaldo, o Rubinho, em seu primeiro jogo como novo comandante do Sesi Vôlei Bauru. Agora, o Sesi Vôlei Bauru inicia a preparação para a estreia em casa na Superliga Banco do Brasil 2020-2021, no próximo sábado, 14, às 17h, no ginásio Panela de Pressão, diante do Curitiba Vôlei. 

Foto: Amanda Demétrio/Sesi-SP

 

O jogo 

O Sesi Vôlei Bauru iniciou o jogo com a seguinte formação: Carol Leite, Tifanny, Suelle, Adenizia, Mara, Polina e Brenda. O primeiro set começa com o Sesi Vôlei Bauru bastante agressivo no saque e com Carol Leite utilizando bastante as centrais Adenizia e Mara no ataque, que, eficientes, ajudam o time a abrir vantagem de quatro pontos no 13/9, quando o Pinheiros pede tempo. O duelo segue com o Sesi Vôlei Bauru sempre à frente e, com 21/17 contra, o Pinheiros para o jogo novamente. O Sesi Vôlei Bauru mantém o ritmo e fecha a parcial em 25/18. 

O segundo set começa mais equilibrado até o 4/4, quando o Sesi Vôlei Bauru se aproveita de sequência de erros do Pinheiros e abre 9/5, obrigando Pinheiros a pedir tempo. Consistente, o Sesi Vôlei Bauru segue se impondo e ampliando a vantagem e fecha a parcial em 25/17. 

O terceiro set se inicia com o mesmo panorama dos dois anteriores: com o Sesi Vôlei Bauru se impondo e dominando totalmente as ações. Com 14/7 contra, o Pinheiros pede tempo. No reinício, o Pinheiros reage e reduz para apenas dois pontos no 14/12 com sequência de bloqueios e empata em 15/15. O Sesi Vôlei Bauru se reequilibra e volta a comandar o placar com cinco de vantagem no 22/17, mas o Pinheiros reage mais uma vez e diminui para um ponto no 23/22, quando Rubinho para o jogo. O Pinheiros empata em 23/23, vira para 24/23 com ace e Adenizia empata em 24/24. Suelle erra ataque e Pinheiros faz 25/24, mas o Sesi Vôlei Bauru empata em 25/25 em erro de saque. O Pinheiros faz 26/25, mas Tifanny empata em 26/26 e vira para 27/26 para o Sesi Vôlei Bauru. Pinheiros empata em 27/27, mas o Sesi Vôlei Bauru faz 28/27 em erro de saque. Pinheiros empata em 28/28, mas o Sesi Vôlei fecha a parcial em 30/28 após erro de ataque do Pinheiros. 

As maiores pontuadoras do Sesi Vôlei Bauru no confronto foram a ponteira/oposta Tifanny, com 19 pontos, a oposta Polina, com 14, as centrais Adenizia, com 11, e Mara, com 9, e a ponteira Suelle, com 8. 

Estreante da noite, o técnico Rubinho fez uma autoavaliação de sua primeira partida no comando do Sesi Vôlei Bauru e também analisou o desempenho da equipe. “Foi bastante diferente, mas gostei porque algumas coisas que aplicamos nos treinamentos já apareceram durante o jogo graças à aplicação das atletas. É uma situação que tenho de ir me adaptando e, claro que ainda precisaremos fazer adaptações, mas já tive vários feelings hoje na direção da equipe de como funciona. Mas posso dizer que a impressão geral foi muito boa. Tivemos um rendimento interessante no ataque, que era um dos objetivos, e uma boa distribuição de bolas e, no geral, tivemos um equilíbrio de situações que produzimos que foi importante”, avaliou o treinador. 

Premiada com o Troféu Viva Vôlei como a melhor jogadora do duelo, a levantadora Carol Leite também enfatizou a conquista dos três pontos iniciais na largada da competição. “É um momento muito importante para nossa equipe esse começo da Superliga, campeonato que estamos com foco total. Estamos acolhendo o Rubinho da melhor forma possível e ele vem para agregar e somar ao nosso grupo. Estou muito feliz pela vitória e também pelo troféu, que não é só meu e sim de todo o grupo. Quanto tem uma peça faltando, como a Dani Lins hoje, todas as atletas que entram têm de estar bem para ajudar o time a lutar pela vitória”, destacou.

Leia também