Sesi Vôlei Bauru reforça a base com novo técnico para sub-21

Chegada do treinador Eduardo Gonçalves, profissional com enorme experiência no voleibol de base, marca reinício das atividades da categoria como parte fundamental do projeto Detecção de Talentos do Sesi-SP

 Por: Marcelo Ferrazoli, Sesi Bauru
12/03/202115:12- atualizado às 09:45 em 15/03/2021

Seguindo a nova filosofia do Sesi-SP para o esporte de base através do projeto Detecção de Talentos, que tem como um dos seus principais objetivos aperfeiçoar a transição dos atletas integrantes dos programas esportivos, como o Programa Atleta do Futuro (PAF) e os de Treinamento e Rendimento Esportivo, o Sesi Vôlei Bauru reforça o seu trabalho nas categorias de base com a chegada de um novo técnico para a sub-21, categoria em que a equipe retomará as atividades após uma temporada “sabática”.

Trata-se de Eduardo Gonçalves, profissional com enorme vivência e currículo recheado de glórias no voleibol de base. Ex-atleta de vôlei, tendo atuado nos clubes Banespa, Pinheiros e Palmeiras, Eduardo teve trabalho de destaque na base do Pinheiros, onde atuou por 12 anos, do sub-12 ao sub-21, e somou inúmeras conquistas estaduais, como um tricampeonato (2015, 2018 e 2019) e um vice (2017) dirigindo o sub-19 durante 131 jogos em cinco anos, período em que obteve aproveitamento de 88%.

Eduardo também teve atuação destacada no sub-21 do Pinheiros, onde, desde 2014, conquistou ou o título ou o vice-campeonato estadual na modalidade. Ainda atuou como auxiliar técnico da equipe adulta do Pinheiros em várias temporadas e como auxiliar técnico (2017 e 2018) e técnico da seleção paulista sub-18 (2019-2020).

Especialista no trabalho com jovens atletas na formação e transição para o profissional, Eduardo também já ajudou a “lapidar” esportistas que atualmente brilham disputando a Superliga Banco do Brasil 2020-2021, como a ponteira Ana Cristina, do Sesc/Flamengo, e outras cinco jogadoras do São Paulo/Barueri.

Agora defendendo as cores do Sesi-SP através do Sesi Vôlei Bauru, Eduardo destaca que seu objetivo será fazer com que as categorias de base da equipe, que já contavam com os times sub-17 e sub-19, ambos comandados pelo técnico José Izar, cresçam ainda mais. “Primeiramente, é uma grande honra passar a vestir essa camisa, pois o Sesi é uma referência no esporte no Estado e no País. Por isso, resolvi vir para Bauru para dar um passo maior na minha carreira e, na medida do possível, contribuir para esse grande projeto que é o Sesi Vôlei Bauru e fazer com que ele fique ainda maior”, afirma o novo técnico do sub-21.

Eduardo enfatiza que seu maior desafio será o de dar maior “bagagem” às atletas da base a fim de que subam para a equipe adulta mais “prontas”. “O convite veio com o objetivo de reativar a categoria e a equipe sub-21 do Sesi Vôlei Bauru. Um dos grandes objetivos do projeto é que a equipe adulta consiga absorver cada vez mais as atletas das categorias de base e meu maior desafio será esse: fortalecer cada vez mais esse grupo e dar bagagem para essas meninas para que elas cheguem nas melhores condições possíveis no time adulto. É importante ganhar nas categorias de base? É, porque é fundamental formar atletas acostumados a vencer, mas mais importante que isso é a atleta ter essa vivência esportiva de treinamento de alto nível para que ela consiga chegar nas categorias sub-19 e sub-21 mais preparada às competições de alto nível. Estou muito motivado e empolgado para desenvolver ainda mais essas categorias de base, que já têm um trabalho muito bem feito aqui. Vim para somar, fazer o projeto crescer ainda mais e o Sesi Vôlei Bauru tornar-se uma referência nacional nas categorias de base também”, frisa.

Por fim, Eduardo ressalta que a meta inicial da equipe sub-21 será a de ficar entre as quatro melhores do Estado. “Estamos com o grupo do sub-21 já praticamente fechado, com seis atletas do ano passado que subiram de categoria e vamos completar com o sub-19. Vamos trabalhar em cima disso e, na medida do possível, fazermos contratações pontuais. Temos uma equipe competitiva com o objetivo de, em 2021, ficarmos entre os quatro melhores times e, à medida que o projeto for evoluindo, vamos qualificando cada vez mais esse grupo.”

Fortalecimento regional

Eduardo detalha, ainda, como o projeto Detecção de Talentos funcionará na prática no trabalho com as categorias de base do Sesi Vôlei Bauru, que ampliarão ainda mais seu caráter e relevância regional. “Vamos trabalhar na região de Bauru, em cidades no raio de 150 quilômetros, fortalecendo esse projeto nas categorias mais novas. A ideia é que a gente absorva essas jovens formadas pelos programas esportivos do Sesi com a meta de que, daqui a três ou quatro anos, nossa base seja composta por 80% dessas atletas vindas desses programas esportivos espalhados pelo Estado. É um trabalho muito de formiguinha e de construção, pois acreditamos que o esporte tem de ser feito dessa maneira, a longo prazo”, enfatiza.

O que é o Detecção de Talentos

Linha-mestre da nova filosofia do esporte de base do Sesi-SP, o projeto Detecção de Talentos começou a ser formatado em 2019 através do Gerente de Esporte do Sesi-SP, Eduardo Carreiro, em conjunto com os coordenadores das modalidades e especialistas em esporte do Sesi-SP.

Neste processo de desenvolvimento, o fio condutor das novas diretrizes foi a elaboração de ferramentas de avaliação para a transição dos atletas nos programas esportivos do Sesi-SP, mais especificamente do Programa Atleta do Futuro (PAF) para o Treinamento Esportivo e do Treinamento Esportivo para o Rendimento Esportivo.

O projeto nasceu juntamente com o novo alinhamento estratégico apresentado no Plano de Esporte do Sesi-SP, que mira dois ciclos olímpicos (2024 e 2028), e encontra-se em andamento com reuniões semanais com todas as modalidades a partir de um cronograma pré-definido pelo Núcleo de Esporte, além da participação da equipe técnica de cada modalidade e especialistas do Núcleo de Esporte e Centro de Referência em Ciência do Esporte (CRCE) do Sesi-SP.

A intenção do Detecção de Talentos é monitorar e avaliar seus atletas com recorrência, mirando a utilização de toda a rede esportiva do Sesi-SP, e reforçando a estratégia de se tornar o maior clube formador do país. 

A apresentação de indicadores específicos de transição dos atletas entre os programas esportivos do Sesi-SP, como aspectos antropométricos, físicos, cognitivos, comportamentais, psicológicos e técnicos, figuram como um dos objetivos do projeto, além de validar os protocolos apresentados pelas modalidades em parceria com o Centro de Referência em Ciência do Esporte (CRCE) e o Núcleo de Esporte.

Eduardo Gonçalves assume o comando da equipe sub-21 do Sesi Vôlei Bauru: "É uma honra poder vestir essa camisa"

Leia também